Qualquer dieta alimentar vale a pena?

Hoje em dia, com uma grande demanda por emagrecimento, é possível encontrar uma variedade de dietas alimentares. No entanto, muitas delas são dietas restritivas, as quais não trazem o resultado de emagrecimento e podem, inclusive, aumentar o acúmulo de peso.

Isso porque as dietas restritivas, geralmente, levam ao efeito sanfona. Isso quer dizer que a pessoa passa um tempo evitando os alimentos que a fazem engordar. Contudo, quando termina a dieta, acabam por entrar em contato com esses alimentos novamente, consumindo-os de forma descontrolada. Então, a pessoa adquire de novo o peso perdido ou até mesmo, engorda ainda mais.

Hoje vemos as dietas cetogênicas, low carb, mediterrânea, paleolítica, ravenna, da mandala, etc etc… e elas são ruins? Não se deve fazer?

Todo programa de perda de peso corporal deve-se levar em conta a individualidade do organismo. O que serve para mim não necessariamente serve para minha mãe, por exemplo. Nesse sentido, é fundamental encontrar uma dieta que seja prazerosa. Por meio da reeducação alimentar, é possível incluir na dieta alimentos que reprogramam o seu metabolismo e, ao mesmo tempo, são saborosos.

Dessa forma, cria-se o hábito de comer algo saudável e que traz o emagrecimento, deixando de lado a necessidade de ingerir alimentos ruins. Em determinados momentos, podemos incluir um tipo de dieta digamos “da moda” para dar uma acelerada no emagrecimento, mas esta tática deve ser acompanhada pelo seu nutricionista e não deve se prolongada.

Equipe de Nutrição Hospital IMO