Nem sempre comemos por fome  

Fome é o nome que se dá à sensação fisiológica pelo qual o corpo percebe que necessita de alimento para manter suas atividades inerentes à vida. É uma necessidade legítima de comida, mas muitas vezes pode ser confundida com apetite.

Embora exista a fome normal, causada pela ausência de comida por um tempo, há várias razões pelas quais as sensações de fome ocorrem com mais frequência, são mais fortes ou se apegam a fortes desejos. Vou listar alguns dos motivos pelos quais algumas pessoas comem, mesmo sem sentir falta do alimento:

  • Hábitos: muitas pessoas sempre escutaram que têm de se alimentar de 03/03 horas porque se não o fizer, o metabolismo ficará lento e etc etc. Então mesmo sem apetite, ela irá comer grandes ou pequenas refeições e, as vezes, até com sobremesa incluída. Quem nunca “deu uma pausa” no trabalho ás 16:00 para fazer um lanche?
  • Psicológico: famosa alimentação emocional. Comer a tristeza, a angustia, a dor, felicidade. Quando usamos o alimento para satisfazer uma emoção ou sentimento, acabamos por ignorar o problema real, sem cuidar dos aspectos emocionais, mentais, espirituais e até mesmo físicos.
  • Social: comemos porque os outros estão comendo, porque sentar numa sala de cinema significa comer pipoca. Num bar, restaurante, acabamos por comer algo enquanto conversamos com amigos, familiares ou quem quer que seja. Neste momento de distração social, acaba virando um momento de gula. A comida também é feita como forma de agrado. É muito comum recebermos e darmos alimentos de presente!
  • Apelo nos sentidos: o apelo visual, olfativo e até mesmo o barulho de alguns alimentos nos faz lembrar do sabor, nos levando a comer. Propagandas de fast-food, posicionamento da padaria no supermercado, fotos no Instagram nos desperta “uma fome incontrolável”!

Vale a pena repensar “nossa fome” não é mesmo?!?!

Equipe de Nutrição Hospital IMO