Efeito platô. Já ouviu falar? Qualquer pessoa em processo de emagrecimento está sujeito a este efeito.

Você já ouviu falar em efeito platô? Qualquer pessoa que esteja num processo/ tratamento de emagrecimento está sujeito a este efeito.

Mesmo para quem segue uma dieta equilibrada e uma rotina de exercícios físicos buscando perder peso, pode acabar se deparando com o efeito platô.

Trata-se de uma reação do corpo que faz com que ele “estacione” mesmo recebendo estímulos, ou seja, interrompe o processo de emagrecimento. Por que isto ocorre? A taxa metabólica basal (quantidade de calorias diárias em repouso que o organismo necessita) do organismo se adapta ao seu novo estilo. Você vai morrer? Seu organismo percebe “sua morte”? Calma! Não é bem assim!

Como conseguir definir se a pessoa está realmente em efeito platô?

  1. Ter outros parâmetros além da pesagem

Quando o único parâmetro da evolução do emagrecimento é a pesagem acabamos ficando reféns do suposto adiantamento do platô. Isso porque usar apenas a balança não nos dará informações como perda de gordura e ganho de massa magra. A avaliação corporal , antropometria, freqüente poderá ser um padrão da evolução da composição corporal, pois é bem comum que o paciente perceba que está ficando mais “magro” ou seja, perdendo medidas, mas o ponteiro da balança não mude. A gordura acaba ocupando mais volume que o músculo. Em contrapartida, a atividade física regular pode possibilitar um ganho efetivo de massa magra que trará benefícios como: maior tônus muscular, diminuição da flacidez, aumento de gasto energético, diminuição da celulite, aumento da disposição.

  1. Não confundir inchaço com aumento/manutenção do peso

Tomar cuidado de checar se o que aumentou o peso foi um possível inchaço, que pode ocorrer quando for dentro do período crítico menstrual (as vezes dura até 15 dias, incluindo antes, durante e pós), dias em que estiver muito calor e perceber que o corpo inchou ao longo do dia, após o consumo excessivo de alimentos ricos em sódio.

Mas não se iludam e/ou sempre coloque culpa no inchaço. Seja sincero com você e não invente desculpas que “está inchado” sempre!

  1. Entender seu esteriótipo

Toda vez que abrimos as redes sócias, uma chuva de corpos perfeitos caem sobre nós, mas entender qual o seu biótipo é fundamental para determinar suas metas, não ter uma imagem distorcida, evitando eterna insatisfação.

E quando o corpo realmente não está respondendo?

  1. Tenha um bom suporte profissional

  2. Discuta com a equipe que te acompanha quais as melhores estratégias a serem traçadas

  3. Mude seu treino e alimentação de forma orientada

Na nutrição, tempos alguns protocolos a seguir para tirar o paciente do efeito platô e devem ter tempo para começar e terminar, pois manter-se por longos períodos em dietas restritivas acarretará na diminuição da taxa metabólica basal.

Sempre converse com os profissionais que te acompanham, eles são aptos a lhe explicar melhor suas tendências e mudar a forma com que você está interpretando sua “estacionada” no emagrecimento.

Equipe de Nutrição Hospital IMO