Você sabe diferenciar autocuidado de autoaperfeiçoamento?

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, não é necessário ter muito dinheiro ou grande quantidade de tempo disponível para acrescentarmos hábitos saudáveis de autocuidado em nossas vidas. No contexto da obesidade, o autocuidado é essencial para um tratamento com sucesso.

Para entender melhor o que é autocuidado é interessante diferenciar autocuidado de autoaperfeiçoamento. No autoaperfeiçoamento, as pessoas têm a tendência ao perfeccionismo e apresentam crenças limitantes de que precisam consertar algo de errado em si mesmas. Por exemplo, quando decidem fazer uma dieta, os perfeccionistas se impõem regras rígidas, acreditando que ao se dedicarem muito e com muita disciplina conseguirão consertar o que para elas está errado e, somente a partir de então, vão se sentir merecedoras de autocuidado. Além disso, ainda há a crença de que cuidar de si em primeiro lugar é ser egoísta, que gera culpa e influencia negativamente no autocuidado. É quase um saber universal que para cuidar bem do outro é necessário cuidar bem de si mesmo primeiramente.

No autocuidado, diferentemente do autoaperfeiçoamento, as pessoas cuidam de si no aqui e agora cotidianamente, sem depender de algo que acreditam que devem “consertar”. O autocuidado é uma ação que se QUER fazer e experienciar por si mesmo e não o que se TEM que fazer, como uma obrigação pessoal. Assim, o autocuidado sob o ponto de vista da saúde pode ser entendido como ter uma dieta saudável, realizar atividade física, ter um sono reparador e procurar um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

 

passo inicial para o autocuidado é dado quando as pessoas dirigem o olhar para si mesmas, buscando compreender seus pensamentos, emoções, sentimentos e comportamentos, tornando-se autoras de suas próprias vidas e escolhendo conscientemente o lhe trarão mais bem-estar e saúde.

Equipe de Psicologia Hospital IMO