Endosutura Gástrica

Procedimento

Endosutura Gástrica, também conhecida como Gastroplastia endoscópica, é um procedimento por endoscopia onde um aparelho "Overstitch" é acoplado no endoscópio. Após sua introdução, no estômago, uma sutura endoscópica produz pregas internas na parede do órgão, reduzindo o espaço disponível para o armazenamento de alimentos. Dessa forma, consegue-se a saciedade com pouco alimento fazendo com que o paciente perca peso. O método é seguro e agora estamos tendo acesso ao Overstitch aqui no Brasil.

Depois do procedimento, o paciente tem que seguir um programa de dois anos, com cirurgião, psicólogo, nutricionista e manter atividades físicas regulares.

Indicação

A Endosutura Gástrica é uma das mais novas técnicas no tratamento da obesidade, sendo indicada para:

• Para pacientes que procuram um procedimento não invasivo para resolverem problemas com obesidade.
• Para pacientes com IMC acima de 30, e não tem indicação para Cirurgia Bariátrica.

• Para pacientes que tem indicação para cirurgia, mas não querem operar.

• Para paciente que já fez uma cirurgia bariátrica, mas o emagrecimento foi insuficiente ou voltou a engordar.

Tempo de Internação:

Realizado em regime de hospital dia, ou seja, o paciente vai para casa no mesmo dia do procedimento.

Tipo de Anestesia:

Anestesia geral

Vantagens:

• PROCEDIMENTO NÃO INVASIVO.
• FATOR MODERAÇÃO PERMANENTE NA INGESTÃO DE ALIMENTOS
• MELHORA OU CURA DE COMORBIDADES PRÉ EXISTENTE
• MELHORA DA QUALIDADE VIDA
• EMAGRECIMENTO DE 20 A 25% DO PESO INICIAL

Observação

O preparo pré e pós procedimento é semelhante ao da cirurgia bariátrica.

Cobertura

Ainda não tem cobertura pelos convênios e planos de saúde.

O Instituto Mineiro de Obesidade é um dos serviços do País já credenciados para fazer a Endosutura Gástrica, que foi desenvolvida e aperfeiçoada pelo médico endoscopista brasileiro Dr Manoel Galvão Neto juntamente com a faculdade de medicina do ABC, o qual está ensinando o procedimento a médicos brasileiros e de vários países, treinados em Madri, no Sanchinarro University Hospital. O procedimento, realizado através de endoscopia, é o mais novo tratamento ENDOSCÓPICO para a obesidade e já está disponível no IMO.

O cirurgião Leonardo Salles de Almeida, especialista em cirurgia digestiva e em endoscopia digestiva terapêutica, realizou treinamentos em Chicago – USA, Rio de Janeiro, Madri – Espanha no “Sanchinarro University Hospital” e na Faculdade de Medicina do ABC. A Endosutura Gástrica, que foi liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no fim do ano passado, ainda é uma novidade no País. Nos Estados Unidos e na Europa, no entanto, ela já é realizada há mais de três 3 anos.

Apesar de ser mais uma opção para a redução do estômago, o procedimento se difere das demais técnicas de cirurgias bariátricas já existentes. "O principal diferencial é que ela é um tratamento não cirúrgico e, portanto, é menos invasiva, sem cortes. Os riscos do pós-operatório são menores e a recuperação, mais rápida. O paciente pode retornar para sua casa no mesmo dia e, em poucos dias, pode voltar ao trabalho", explica o cirurgião.

A Endosutura Gástrica também é destinada a um outro tipo de paciente, com IMC (Índice de Massa Corporal) a partir de 30, já que a perda de peso estimada é de 20% do peso inicial. As cirurgias bariátricas convencionais são indicadas para pacientes com IMC acima de 35, que apresentam comorbidades (doenças relacionadas à obesidade), e acima de 40, sem a necessidade de comprovação de doenças. A perda de peso, nas técnicas tradicionais, gira em torno de 30% a 40% do peso inicial.

Dr. Leonardo Salles

É titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, titular do Colégio Brasileiro de Cirurgia do Aparelho Digestivo, e vem se dedicando ao estudo do controle da obesidade há mais de 16 anos, sendo referência no uso do balão intragástrico.

Saiba mais sobre o Dr.